SOLIDARIEDADE

Cidadãos nota 10: Ricardo Castro

Ricardo Castro: o pianista e maestro dirige o grupo Neojiba (Foto: Ligia Skowronski)

Ricardo Castro: o pianista e maestro dirige o grupo Neojiba (Foto: Ligia Skowronski)

09.dez.2014 18:15:13 | por Vanessa Aragão

Profissão: pianista e maestro

Atitude transformadora: dirige o Neojiba, grupo que promove a integração social por meio da música clássica

 

No último dia 24 de outubro, a Organização das Nações Unidas celebrou seu 69º aniversário. A festa ocorreu em Nova York, ao som de uma orquestra montada especialmente para a ocasião, composta de crianças e jovens dos cinco continentes. Entre os talentos ovacionados no palco estavam dezoito integrantes do Neojiba (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia), grupo criado pelo pianista e maestro Ricardo Castro em 2007. Por extensão, os aplausos repercutem os sete anos da história bem-sucedida dessa instituição, que se apoia na música clássica para promover a integração social de cerca de 4 500 pessoas, em Salvador e no interior do estado. A organização fundada por esse baiano nascido em Vitória da Conquista reúne um núcleo de formação profissional, uma orquestra experimental, um coral e outras cinco equipes de suporte pedagógico. “A música não pode ser um privilégio de poucos. É apenas uma questão de oportunidade”, diz Castro, aos 50 anos. Os alunos do Neojiba têm entre 9 e 28 anos e recebem instrumentos, material de ensino, transporte e lanche. “Já estamos na terceira geração de músicos formados e nossa orquestra costuma fazer duas turnês internacionais por ano”, conta. Em 2014, o grupo se apresentou na Itália, Inglaterra e Suíça. Embora já consolidado, o projeto não perde o ritmo. Com o programa Neojiba nos Bairros, os alunos são estimulados a repassar as lições aprendidas aos moradores de seu entorno. A organização mantém ainda uma rádio de música clássica em Salvador (106.1 FM), que, em fevereiro de 2015, ganhará retransmissão pela rede Suisse Romande, em Genebra. “Eu dediquei muitos anos ao meu desenvolvimento individual, à minha carreira. Saber que esse conhecimento pode ser multiplicado para milhares de pessoas foi a melhor notícia que tive na vida”, emociona-se o maestro.