SOLIDARIEDADE

Cidadãos nota 10: Débora Didonê

Débora Didonê: a jornalista tornou-se a idealizadora do projeto Movimento Canteiros Coletivos (Foto: Ligia Skowronski)

Débora Didonê: a jornalista tornou-se a idealizadora do projeto Movimento Canteiros Coletivos (Foto: Ligia Skowronski)

09.dez.2014 18:08:42 | por Lívia Cabral

Profissão: jornalista

Atitude transformadora: fundou um movimento que converte espaços públicos abandonados em canteiros verdes e frutíferos

 

Ela nasceu no Rio Grande do Sul, cresceu em Santa Catarina e trabalhou em São Paulo durante oito anos. Cansada da vida atribulada na terra da garoa, a jornalista Débora Didonê desembarcou de mala e cuia na capital baiana em 2011. E se apaixonou por Salvador. Justamente por causa dessa admiração pela cidade, sentia-se incomodada ao ver o lixo ocupando alguns espaços públicos. Depois de aventar o assunto nas redes sociais, não demorou até que outros moradores manifestassem a mesma indignação. “Em fevereiro de 2012, nosso grupo virtual passou a se encontrar pessoalmente e a debater propostas de mudança”, recorda-se. Decidiram pôr a mão na massa — ou melhor, na terra. “Convenci a turma a começar por uma área degradada no Vale do Canela, em um local perto da minha casa, pelo qual circulam estudantes e trabalhadores.” No primeiro mutirão, muita gente apareceu trazendo uma muda ou um pouco de adubo. O projeto ganhou raízes, quinze integrantes fixos e nome próprio: Movimento Canteiros Coletivos. Hoje, aos 36 anos, Débora lidera as intervenções que ocorrem em vários pontos da cidade, como Gantois e Solar Boa Vista. O entulho retirado desses locais não vai todo para a lixeira. Telhas velhas, por exemplo, são utilizadas como cerca para a horta. Do tomateiro à pitangueira, a maioria das espécies é bem-vinda. O objetivo, segundo a jornalista, é fazer com que as pessoas se sintam transformadoras dos espaços públicos. Débora conta que a prefeitura também está se movimentando para criar um plano de arborização para a cidade. “Demos até alguns palpites no projeto”, diz. Além de reavivar esses pequenos terrenos, Débora promove, em parceria com órgãos públicos e privados, oficinas gratuitas sobre jardinagem. No site canteiroscoletivos.com.br, é possível ainda baixar um manual de intervenção urbana e assistir a vídeos com tutoriais sobre o plantio.