dicas

Onze personalidades sugerem programas bons e baratos na cidade

Atores, esportistas e outros famosos indicam roteiros combinados de lazer que não saem por mais de 50 reais

10.dez.2014 16:50:42 | por Lívia Cabral

Luis Miranda, 44 anos

Ator

“Gosto de passear pelo centro histórico e assistir ao Balé Folclórico da Bahia, no Teatro Miguel Santana (Rua Gregório de Mattos, 49, 3322-1962), no Pelourinho. Tem espetáculo todas as segundas e também de quarta a sábado, às 20h. O ingresso não é barato (R$ 45,00), mas vale a pena, pois a apresentação é belíssima. Outro programa, este gastronômico, é o Restaurante Escola do Senac, na Praça José de Alencar (3324-8101), com um bufê de comida baiana (R$ 48,00 por pessoa, com sobremesa).”

 

Maria Menezes, 46 anos

Atriz

“Uma caminhada seguida de banho de mar nas praias de Jaguaribe ou do Flamengo resolve qualquer mau humor. Dá para ir de ônibus ou pedir carona a um amigo. No Boteco do Pirí (Rua Alto da Alegria, 200, Nordeste de Amaralina, 8781-0095), peço o escondidinho de bacalhau com frutos do mar (R$ 28,00, para dois). Sigo para a exposição Múltiplo Leminski, grátis, na Caixa Cultural Salvador (Rua Carlos Gomes, 57, centro, 3322-0228), e, depois, para uma experiência sensorial na instalação O Gabinete de Alice, no jardim do MAB (pág. 41), também grátis. A essa altura já bateu a fome de novo. No Beiju do Paço (Largo de Santana, s/nº, Rio Vermelho, 9107-2944), a tapioca custa só R$ 7,00, com o cafezinho de brinde.”

 

Felipe Pezzoni, 30 anos

Vocalista da Banda Eva

“Surfo na Praia de Stella Maris e ali mesmo pego um pastel de camarão (R$ 9,80) no Beach Stop (Rua José Augusto Tourinho Dantas, 214, 3374-1679). À noite, a porção de lambreta (R$ 21,90) no Caranga (Avenida Belo Horizonte, 1754, Lauro de Freitas, 3379-2648) vem em dobro às quintas.”

 

Ana Marcela Cunha, 22 anos

Maratonista aquática

“Adoro andar na orla da Barra tomando água de coco. Também vou a um lugar bem simples, no Stiep: a barraca ABC Drinks (Rua Arthur Fraga, 217), que serve uma porção generosa de carne de sol com pirão de aipim (R$ 30,00). Imperdível! No fim do dia, reservo espaço para uns dois picolés (R$ 3,00 cada um) vendidos pelo Capelinha, conhecido nas ruas do Vale dos Rios.”

 

Tininha Viana

Produtora de moda

“Pela manhã, indico uma visita à loja ABX Contempo (Shopping Barra Center, 3264-9182), onde dá para fazer a festa com R$ 50,00 em bijuterias: brincos, colares e faixas de cabelo. Tudo bom, bonito e barato. Tenho um colar de lá que custou R$ 20,00, e todos me perguntam onde comprei. Depois, gosto de caminhar até o Porto da Barra e tomar uma água de coco. No fim da tarde, assisto ao pôr do sol no Cafélier, tomando um café vienense, com expresso gelado, sorvete e chantili (R$ 15,00).”

 

Vitorino Campos, 26 anos

Estilista

“Gosto de ir ao MAM com os amigos para apreciar uma exposição. Lá no museu também tem o restaurante Solar Café (3329-1829), onde tomo um suco de limão e gengibre (R$ 8,50), que vai bem nos dias quentes, e saboreio a salada solar do unhão, feita com morango, camarão grelhado, alho-poró e servida com torradinhas (R$ 34,95). É uma delícia! Depois, espero pelo pôr do sol mais lindo que já vi, lá do alto da Avenida Contorno. Se estiver animado e se for sábado, ainda dá para curtir o projeto de jazz no MAM.”

 

Armando Daltro, 41 anos

Surfista

“Amo minha profissão, e mesmo nos dias livres vou surfar. Faço uma boa sessão com os amigos na Praia do Farol de Itapuã — mas só recomendo esse ponto para os mais experientes. Depois, gosto de matar a fome com uma tigela de açaí com banana e granola (R$ 12,00) e um sanduíche natural (R$ 14,00) na lanchonete Ácidos Naturais (Rua das Araras, s/nº,  3362-2434), na Praça do Imbuí.”

 

Margareth Menezes, 52 anos

Cantora e compositora

“Começo o dia na Praia de Pedra do Sal. Para chegar a ela, passo à beira da ‘festejável’ Itapuã, tão cantada por Caymmi e Vinicius. O banho de mar com vista para o farol é incrível. Na volta, a parada obrigatória é na barraca da Cira (pág. 30), que tem o melhor acarajé da cidade — vale pedir a versão com camarão (R$ 7,00). Apetite aberto, sigo pela orla em direção ao Garcia, onde saboreio a melhor feijoada de Salvador, no Tempero de Abdala (Rua Prediliano Pitta, loja 2). O prato custa R$ 20,00 para duas pessoas e vem com tudo a que se tem direito. No fim de tarde, admiro o pôr do sol na Ponta do Humaitá.”

 

Iuri Barreto, 25 anos

Advogado e autor do Guia de Sobrevivência do Soteropobretano

“O dia se inicia no Porto ou no Farol da Barra — na maré baixa, formam-se piscinas naturais por lá. No almoço, vale conferir o italiano La Cucina (Rua Djalma Dutra, 242, Matatu, 9606-4571), com pratos de R$ 10,00 a R$ 19,00, ou o melhor cachorroquente da cidade, a R$ 2,50, no Travessa’s (Travessa dos Perdões, 65, Santo Antônio, 3242-6497). Uma tarde inesquecível pede o trio Ribeira- Bonfim-Humaitá, conhecido como sorvete-fé-pôr do sol. Outra opção é o passeio por Santo Antônio (pág. 36), seguido de um dos shows quase sempre grátis do Pelourinho.”

 

Felipe Almeida, 30 anos

Advogado e autor do blog Santa Comida

“Mudei meu conceito sobre o Pelourinho quando comecei a frequentar o Villa Bahia (leia acima), que durante a semana serve um excelente menu executivo. É uma região para boas experiências gastronômicas, com ótimo custo-benefício. Depois de almoçar, aproveito para apreciar a Igreja da Ordem Terceira de São Francisco e, antes de ir embora, dou uma paradinha na sorveteria Le Glacier Laporte (Largo do Cruzeiro de São Francisco, 21, 3266-3649). O último sabor que provei foi o oriental, com damasco, tâmara e uva-passa (R$ 5,00 a bola).”

 

Jailson de Andrade, 62 anos

Cientista e autor do Atlas da Culinária na Baía de Todos-os-Santos

“Caminhar pela Avenida Joana Angélica, Praça da Piedade, Largo Dois de Julho e Relógio de São Pedro me traz lembranças da juventude, no fim dos anos 60. Por ali, o almoço de sabor caseiro no Porto do Moreira (Rua Carlos Gomes, 486, Largo das Flores, 3322-4112) tem mocotó aos sábados e feijoada aos domingos, ambos por R$ 20,00. Para abrir o apetite, uma dose de Abaíra com limão e mel (R$ 4,00). A sobremesa é goiabada com creme (R$ 4,00). Antes de ir para casa, ainda dá para comprar frutas na Rua do Cabeça, como os saborosos sapotis (R$ 5,00, três unidades).”