(Foto: Ligia Skowronski)

Passeios > Parques

Bosque/Zoo Fábio Barreto

Endereço: Rua Liberdade, s/nº - Campos Elíseos - Ribeirão Preto

Telefone: (16)3636-2545

  • Funcionamento

    9h/17h (fecha seg. e ter.)
  • Preço

    Sem cotação
  • Pagamento

  • Serviços

    Resenha

    A partir da região central, nas imediações da Praça XV de Novembro, basta uma caminhada de dez minutos para chegar à entrada principal do bosque, inaugurado em 1937. Em meio a duas matas nativas, a do Jequitibá e a do Angico, é possível percorrer alamedas sombreadas, meditar no agradável Jardim Japonês ou seguir até o mirante localizado a 45 metros de altura para observar e ouvir os sons da cidade a distância. O programa torna-se ainda mais convidativo em um dia de verão: por causa da vegetação, a temperatura nesta área de 250 888 metros quadrados está sempre uns 4 graus abaixo do restante de Ribeirão Preto. No mesmo espaço funciona o zoológico municipal, um dos poucos a não cobrar ingresso no Estado de São Paulo. Os animais são o principal atrativo para as 25 000 pessoas que visitam o lugar todos os meses. Os primeiros bichos chegaram em 1942 - hoje existem 900, de 119 espécies diferentes. Há felinos, entre eles leão, onça-pintada e jaguatirica, mamíferos como o babuíno sagrado, o mandril e o macaco-prego, além de répteis, aves, peixes... Um dos mais queridos do público é o Renan, um urso-de-óculos que adora se exibir. Ele nada, sobe rampas e chega a ficar em pé, para a alegria das famílias vindas de toda a região. Na área vizinha moram outras duas atrações de peso: as fêmeas de elefante-indiano Maison e Bambi, que antes de ocupar o recinto de 100 metros quadrados viajavam de cidade em cidade com trupes circenses. Bambi, aliás, chegou a Ribeirão Preto em julho, trazida de um zoológico de Leme (SP), fechado recentemente para reforma. De lá vieram ainda dois jacarésde-papo-amarelo, quatro veados-catingueiros, duas aves carquejas-de-bico-amarelo, uma anta, um mico-leão-de-cara-dourada e oito gansos-sinaleiros. Com atenção e um pouquinho de sorte, também dá para avistar muitos animais que vivem em liberdade por ali, como cutia, tatu-galinha, gambá-de-orelhabranca, bugio, lagarto teiú e passarinhos.