(Foto: Ligia Skowronski)

Bares > Botecos

Casimiros

Endereço: Rua Casimiro de Abreu, 944 - Vila Seixas - Ribeirão Preto

Telefone: 3632-4975

  • Funcionamento

    18h/1h (sex. 17h30/2h30; sáb. 12h30/2h30; dom. 15h30/0h)
  • Preço

    Sem cotação
  • Pagamento

    • Cartões de crédito (American Express, Dinners, Mastercard, Visa)
    • Cartões de débito (Maestro, Rede Shop, Visa Electron)
  • Serviços

    • Acesso para deficientes
    • Acesso wireless
  • SITE OFICIAL

Resenha

O bar abriu as portas em 2010 e não demorou muito para se consolidar como uma das esquinas mais fervilhantes de Ribeirão Preto. O público, dos 20 e poucos anos em diante, prefere ocupar as mesas na calçada. Em dias de sol muito forte ou de chuva, toldos dão cobertura a quem gosta de ficar do lado de fora, de olho no vaivém da rua. Também não é incomum os frequentadores esvaziarem garrafas de cerveja em pé mesmo, junto ao meio-fio. Em versões de 600 mililitros, Skol e Brahma custam R$ 8,00 e Original e Heineken saem por R$ 8,40. Responsável por boa parte do sucesso do boteco, a cozinha trabalha a todo vapor para despachar pedidas como a caçarola de cordeiro ao vinho guarnecido de polenta cremosa (R$ 17,00) e o filezinho de frigideira, um filé mignon em cubos, com bacon, cebola e tomate (R$ 48,00). Outro petisco muito solicitado é o quadrado de linguiça com aipim crocante, que consiste em uma base de mandioca mais polenta coberta por cheddar cremoso, linguiça chapeada e molho de tomate fresco com manjericão (R$ 29,00, com doze unidades). Aos sábados, quando o bar abre no almoço, uma fila de espera se forma para conferir a feijoada de Geraldo Martorano Vieira de Melo, o Xuxa, um dos sete sócios da casa. Preparada na noite anterior, em um ritual que adentra a madrugada, a receita é disposta em bufê, ao lado de arroz, couve, torresmo e banana frita, entre outros complementos. Para abrir o apetite, há um afamado caldinho de feijão temperado pelo próprio cliente. A refeição custa R$ 32,00 por pessoa e inclui ainda uma caipirinha, entregue na mesa pela brigada comandada por Valdeci Aparecido de Souza - mineiro de Areado, conhecido por Kiá, ele é um garçom bom de papo, que conhece os clientes pelo nome e ajuda a compor a alma do bar.