Bares

Os bares vencedores

Aberto em dezembro de 2010, o Replay abocanha o inédito prêmio de bar revelação. Entre as casas consagradas está o UK Pub. Indicado pelos jurados por sua música ao vivo e como point da paquera, atinge a respeitável marca de catorze títulos concedidos por VEJA RECIFE desde 2006. Pela primeira vez no pódio, o Bar do Cabo é o preferido à beira-mar. Da happy hour à saideira, confira 134 lugares para beber e petiscar.

s

O melhor bar de praia

No quiosque: a caudinha de lagosta frita (R$ 45,00)

Bar do Cabo

Por causa de um acidente de trabalho, o soldado Gilberto de Oliveira teve de abandonar o Exército. Reformado, gostava de repetir a história de que a infelicidade o impediu de galgar patentes na hierarquia militar. Um patrão começou, então, a chamá-lo de cabo. O apelido pegou e acabou por batizar este bar, que Oliveira abriu em 1981. Depois de sua morte, em 2002, as filhas Natália e Gisele assumiram o comando do negócio ao lado da mãe, Maria José. Cada uma tem função bem definida: Gisele no fogão, Natália no salão e Maria José no comando da segunda casa, um quiosque, à beira-mar. As duas unidades ficam no bairro Brasília Teimosa e agradam à clientela justamente pela simplicidade. Sem nenhuma cerimônia e cheia de simpatia, Natália trata quem chega por “meu amor” e logo manda sair da cozinha delícias como o arroz de polvo (R$ 55,00, para quatro pessoas) e o camarão na cerveja com pirão e arroz (R$ 70,00, para quatro, e R$ 30,00 na versão petisco). No quiosque, a oferta de porções é um pouco maior. Um exemplo é a caudinha de lagosta frita, que tem boa saída (R$ 45,00). Antes de fazer o pedido, não deixe de degustar o caldinho de peixe acompanhado de uma dose de cachaça, ambos cortesia da casa. Para beber, cerveja gelada (Skol, R$ 4,00).

Rua Nanuque, 37, Brasília Teimosa, telefone 8873-0451. 11h/16h (fecha dom.); Avenida Dragão do Mar, 3º quiosque, Brasília Teimosa, telefone 8873-0451. 11h/18h (fecha seg. e ter.).

O melhor boteco

À noite: animação na rua, em frente ao armazém

Bodega de Véio

Desde 1981, Edival Hermínio da Silva, o Véio, é o responsável pela charmosa bodega, localizada no centro histórico de Olinda. Durante o dia, a casa funciona como uma mercearia e vende feijão, arroz, charque, manteiga de garrafa, produtos de limpeza e outros itens comuns em armazéns. À noite, uma área externa anexa ganha mesinhas e fica tomada por um público variado, que vai de turistas a moradores locais. Toda terça-feira, a partir das 19h, rola a noite do vinil, com um DJ que toca clássicos nacionais e internacionais e uma feira onde as pessoas compram e trocam discos. Às quintas e sábados, uma roda de chorinho toma conta do lugar das 19h às 23h. A cerveja, a bebida oficial, é vendida nas marcas Original (R$ 6,00), Bohemia (R$ 5,00), Skol, Brahma e Antarctica (R$ 4,00 cada uma). Na ala das cachaças, são cerca de quinze rótulos. A mineira Germana, por exemplo, custa R$ 4,00 a dose. Para petiscar, o conciso cardápio traz a saladinha de bacalhau com batata (R$ 3,00) e a porção de queijo de coalho (R$ 2,00). Cerca de dez tipos de frios podem compor um prato, de acordo com a escolha do freguês. Há copa, pastrami, presunto cru e queijos variados. Cada 100 gramas sai a R$ 5,00.

Rua do Amparo, 212, Amparo, Olinda, telefone 3429-0185. 10h/23h (fecha dom.; de dezembro a fevereiro abre todos os dias). Cc: A, D, H, M e V. Cd: M, R e V. fumante

A melhor cozinha

Arroz de polvo: R$ 55,90, para três pessoas

Bar do Neno

Amigos de infância, Licínio Dias, o Neno, e Lula Sampaio são sócios desde 1991, quando resolveram investir juntos em uma pizzaria. Hoje, a dupla gerencia sete estabelecimentos na cidade. Entre as casas comandadas por eles, está o badalado Bar do Neno, reduto de um público maduro que vai em busca de boa comida e chope gelado. Decorado aos moldes dos antigos botequins cariocas, tem ventiladores no salão e azulejos verdes e rosa. Toda terça-feira, das 19h às 22h, uma roda de chorinho completa o clima boêmio (R$ 6,00 de couvert artístico). Para manterem o público animado, os garçons passeiam pelo salão com bandejas carregadas de chope Brahma vendido a R$ 4,35 na caldeireta. Da cozinha saem especialidades como o famoso caldinho de feijão, guarnecido de ovo de codorna, vinagrete, azeitona, queijo de coalho, torresmo e bacon (R$ 4,90), e o imbatível arroz de polvo (R$ 55,90, para três pessoas). A coxinha é feita com a coxa do frango envolvida pela massa e chega à mesa com osso (R$ 4,90 a unidade). Aos sábados e domingos, das 11h às 16h, um bufê de comidas regionais traz nove receitas. Por R$ 42,90 o quilo, o cliente pode se deliciar com buchada, bode guisado, feijoada, sarapatel, vatapá, dobradinha...

Rua Padre Roma, 722, Parnamirim, telefone 3441-4141. 17h/2h (sáb. e dom. a partir das 11h). Cc: D, H, M e V. Cd: M, R e V. Couvert art.: R$ 5,00 (ter.).estacionamento Manobr. Ar.

A melhor happy hour

Clima informal: os clientes se dividem entre o pequeno salão e o mezanino

Central

Pela nona vez, o bar é selecionado pelo júri de VEJA RECIFE como um dos melhores da cidade. Comandado pelos irmãos André e Isio Rosemberg, virou ponto de encontro na happy hour, quando os clientes se aboletam no pequeno salão, no mezanino ou nas mesinhas distribuídas pela calçada. As paredes trazem fotos antigas do centro do Recife que homenageiam a região onde a casa está instalada. O som ambiente fica por conta de uma colorida jukebox, que tem uma seleção de 1 500 músicas à escolha do cliente (a ficha custa R$ 1,00). Nesse clima informal, a clientela se delicia com os petiscos nada convencionais sugeridos no cardápio. Um deles é a porção de kofta, bolinhos de couve-flor fritos na manteiga clarificada e servidos na companhia de chutney de manga (R$ 13,00). Os vareniques (raviólis de batata ou queijo; R$ 14,00) e o faláfel com tahine (R$ 13,00) são outros exemplos. Na seção de comidinhas mais tradicionais, há arrumadinho de charque (R$ 21,00), camarão ao alho (R$ 25,00) e isca de frango com gergelim (R$ 19,00). O menu dedica ainda um capítulo apenas às refeições. Entre as sugestões, figuram o carré de cordeiro com risoto de funghi e batata gratinada (R$ 31,00) e o camarão ao curry de manga com arroz de castanha e chips de banana (R$ 28,00). Na lista de bebidas, o lassi, feito com iogurte, água de rosas e cardamomo, custa R$ 7,00. O chope é Brahma (R$ 3,00) e a cerveja, Original (R$ 7,50).

Rua Mamede Simões, 144, Santo Amaro, telefone 3222-7622. 12h/2h (sáb. a partir das 20h; fecha dom.). Cc: A, D, M e V. Cd: M, R e V. Ar. fumante internet sem fio

A melhor música ao vivo e
O melhor para paquerar

Banda Papa Ninfas: animação e flertes na pista

UK Pub

Com os dois prêmios abocanhados nesta edição, a casa atinge a respeitável marca de catorze títulos concedidos por VEJA RECIFE desde 2006. Apesar do nome, o negócio comandado pelos mesmos donos do Bar do Neno pouco lembra um pub britânico. O ambiente escuro tem um bar no centro e um palco por onde já passaram nomes como Marcelo D2, Arnaldo Antunes, Cachorro Grande e Otto. Quando não recebe músicos famosos, o bar conta com uma programação variada ao longo da semana. As terças são dedicadas aos shows de bandas locais, com repertório autoral. Toda quarta e quinta, quem comanda a noite é um DJ e, às sextas, o som oficial é o rock. Sábado tem pop nacional e internacional e, aos domingos, apresentações de samba e samba-rock. Para animar o público, o cardápio lista cervejas importadas, como as belgas de 330 mililitros Duvel (R$ 37,00), Chimay Red (R$ 47,00) e Leffe (R$ 17,00). O pint do chope Guinness sai a R$ 29,00 e drinques clássicos como o mojito e o cosmopolitan, R$ 17,50 e R$ 19,50, respectivamente. Para comer, faz sucesso a porção de mini-hambúrgueres com molhos de iogurte e tomate (R$ 23,00, com quatro unidades), assim como as tiras de mussarela empanadas e fritas com molho de tomate picante (R$ 23,70).

Rua Francisco da Cunha, 165, Boa Viagem, telefone 3465-1088. 20h/3h (qui. a partir das 22h; dom. a partir das 19h; fecha seg.). Cc: D, H, M e V. Cd: M, R e V. Entrada: R$ 10,00 a R$ 35,00. Ar. fumante internet sem fio www.ukpub.com.br.

Bar revelação

Ambiente moderninho: pé-direito alto e luzes de neon azul

Replay

O espaço aberto em dezembro de 2010 chama a atenção de quem passa pela movimentada Avenida Conselheiro Aguiar, em Boa Viagem. O pé-direito alto, as linhas retas e o predomínio do branco denotam o apelo minimalista da construção. Luzes de neon azul completam o estilo moderninho do bar, comandado pelos irmãos Tatiana e Romeu Robalinho de Barros, além do sócio Augusto César Lins. Na área interna, o público se divide entre o salão, decorado com esculturas de arame, e os pufes e sofás do mezanino. Ao som de lounge music, garçons passeiam entre as mesas com as bandejas cheias de petiscos elaborados pelo chef Márcio Fushimi. Com acento contemporâneo, há receitas como o replay special, em que um camarão empanado é envolto em cream cheese e em uma lâmina de salmão maçaricado, mais potinhos com azeite de tomate, azeite de ervas e molho agridoce (R$ 22,00, seis unidades). Outra opção, o atum batido com foie gras vem coberto por ovas de massagô e azeite de gergelim. Para acompanhar, torradinhas tostadas com alho (R$ 26,00). Além dos aperitivos, saem da cozinha pratos como o agulhão grelhado, enrolado em presunto cru e ladeado por arroz de shimeji, brócolis e molho de cajá e capim-santo (R$ 28,00). O petit gâteau de goiabada cascão com sorvete de queijo mascarpone reina entre as sobremesas (R$ 16,00). No capítulo das bebidas, o menu lista sugestões diferentonas, como o drinque que leva o nome da casa, uma combinação de espumante com sorvete de frutas (R$ 16,00). Devassa (R$ 5,90 a long neck) e Baden Baden (R$ 18,00) são algumas das cervejas disponíveis.

Avenida Conselheiro Aguiar, 483, Boa Viagem, telefone 3034-6999. 19h/2h (sex. e sáb. até 4h; fecha seg.). Cc: D, M e V. Cd: M, R e V. Ar. banheiro para deficientes físicos fumante internet sem fio

VEJA paga todas as suas despesas na produção das revistas e na avaliação dos estabelecimentos, não aceitando qualquer tipo de cortesia. Nenhuma taxa é cobrada dos endereços indicados na edição impressa, no site ou nos aplicativos — apenas critérios editoriais são aplicados na escolha e avaliação dos lugares. Pessoas ou empresas que comercializam placas ou qualquer outro tipo de prêmio usando o nome VEJA Comer & Beber podem ser denunciadas pelo e-mail vejabrasil@abril.com.br para que sejam tomadas medidas legais contra elas.