COMIDINHAS

Tacacá da Gisela

  • Categoria: TACACÁS

Endereço

  • Praça São Sebastião, s/nº
  • Bairro: centro
  • CEP: 69010070
  • Telefone: 8801-4901
  • Horário: 16h/22h
* Os preços e as demais informações foram apurados entre os meses de maio e julho de 2013

Joaquim Melo, um dos proprietários da banca, é historiador por formação. Isso explica sua disposição para papear com clientes e contar, sem pressa, que os primeiros registros conhecidos sobre o tacacá datam do século XVIII. Segundo ele, as menções ao famoso caldo já apareceram nos escritos do padre João Daniel, que fez uma expedição pela Amazônia na época, e nos apontamentos do pesquisador português Alexandre Rodrigues Ferreira, em uma valiosa compilação sobre os costumes dos habitantes da região no fim de 1780. Em ambas as referências, a receita é descrita com quase todos os ingredientes presentes na versão atual, como o tucupi, a goma e o jambu - com exceção do camarão seco, hoje um item importantíssimo na fórmula e comumente substituído por carne-seca ou peixe em algumas cidades do interior. Instalado na praça em frente ao imponente Teatro Amazonas, a premiada barraca vende diariamente cerca de 300 cuias de tacacá, adornadas com um cestinho de vime. Um casarão a poucos metros dali abriga a produção, que envolve cozinhar a mandioca-brava por no mínimo sete horas e temperar o tucupi com alho, cebola, pimenta-murupi e chicória. O local também armazena o camarão, trazido do Maranhão em remessas semanais de 100 quilos. Às quartas-feiras, o ponto de venda recebe apresentações de músicos no fim de tarde - quando a temperatura começa a amenizar, torna-se ainda mais agradável o consumo do líquido aromático e de sabor exuberante.

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Ofensas, spam, publicidade, dados pessoais(e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA. Para comentar você precisa estar logado.

Comentários

Para comentar faça seu login abaixo ou cadastre-se.
  • Login:
  • Senha:

VEJA paga todas as suas despesas na produção das revistas e na avaliação dos estabelecimentos, não aceitando qualquer tipo de cortesia. Nenhuma taxa é cobrada dos endereços indicados na edição impressa, no site ou nos aplicativos — apenas critérios editoriais são aplicados na escolha e avaliação dos lugares. Pessoas ou empresas que comercializam placas ou qualquer outro tipo de prêmio usando o nome VEJA Comer & Beber podem ser denunciadas pelo e-mail vejabrasil@abril.com.br para que sejam tomadas medidas legais contra elas.