O melhor da cidade

A melhor quinta do caranguejo

Chico do Caranguejo

Tradição bem temperada: cozidos em caldo de cheiro verde, cebolinha, tomate e leite de coco. (Foto: Ramon Vasconcelos)

Tradição bem temperada: cozidos em caldo de cheiro verde, cebolinha, tomate e leite de coco. (Foto: Ramon Vasconcelos)

17.abr.2015 14:50:17 | por Mônica Marli

Cearense de Aracati, aos 5 anos Francisco Lourenço gostava de acompanhar o pai no trabalho de comprar e revender caranguejos. Aos 12, o menino ajudava no sustento da casa e hoje, aos 57, ele é o Chico do Caranguejo, um dos principais fornecedores do crustáceo na cidade. Sua empresa abastece mais de 150 estabelecimentos, sem contar a própria barraca, na Praia do Futuro, o restaurante Chico do Caranguejo Sul e mais dois bares que levam sua marca. Para quem pergunta, Chico tem uma história particular sobre a origem da tradicional quinta do caranguejo. Segundo ele, há mais de trinta anos, um casal cearense entrou onde agora é sua barraca e perguntou se podia voltar na noite seguinte para tocar violão. A tal noite seguinte era uma quinta-feira. Os músicos vieram e trouxeram um grupo de amigos paulistas. Dois cariocas que estavam de passagem acabaram ficando também. A mistura de sotaques se repetiria a cada semana, sempre com mais e mais gente. Até hoje, em toda a cidade, a quinta do caranguejo reúne moradores e visitantes, como no episódio guardado na memória afetiva de Chico. No endereço comandado por ele na Praia do Futuro, por exemplo, pagam-se R$ 30,00 para ter acesso aos shows de humor de Ciro Santos e Augusto Bonequeiro e forró pé de serra executado por Sergiane e Banda. Quem prefere um ambiente mais tranquilo pode se dirigir ao salão ao lado e, nesse caso, não é cobrado couvert artístico. No restaurante da Avenida Norte, a programação é MPB ao estilo voz e violão. Juntas, as duas unidades chegam a receber 1 500 pessoas. 

 

 A unidade da praia do futuro: o público quebra a casquinha do caranguejo enquanto assiste a shows de humor e forró pé de serra. (Foto: Ramon Vasconcelos)

 

A porção de três caranguejos cozidos em um caldo de cheiro-verde, cebolinha, tomate e leite de coco, mais farofa e molho do cozimento, sai por R$ 21,90. Para comer a carne, usa-se um martelinho que quebra a casca — o método acaba fazendo uma sujeirinha básica, mas é parte do programa. Não lambuzam os dedos a patinha empanada e frita (R$ 23,90, doze unidades) nem a casquinha (R$ 14,90). Pescado dos mais famosos da região, o pargo frito guarnecido de farofa, baião de dois e batata frita é a sugestão para deixar a refeição mais substanciosa. Custa R$ 74,90 e satisfaz tranquilamente duas pessoas. Para beber, tem cerveja de garrafa das marcas Skol, Brahma e Antarctica, a R$ 7,90 cada uma.

 

Avenida Zezé Diogo, 4930, Praia do Futuro, 3262-0108. 8h/17h (qui. até 1h30). Cc: A, D, E, M e V. Cd: M, R e V. Couvert art.: R$ 3,50 (sáb. e dom.).

Avenida Norte, 2918, Luciano Cavalcante, 3229-2562. 17h/1h30. Cc: A, D, E, M e V. Cd: M, R e V. Couvert art.: R$ 2,90. Mais dois endereços. www.chicodocaranguejo.com.br.