Cultura

O melhor endereço da cidade para...

Mercado dos Pinhões: palco de shows, pista de dança e exposições (Foto: Jarbas Oliveira)

Mercado dos Pinhões: palco de shows, pista de dança e exposições (Foto: Jarbas Oliveira)

16.abr.2015 19:55:09 | por Bruno Tobias, Dellano Rios, Elton Viana e Mônica Marli

…consumir arte, moda e música

A vistosa estrutura metálica importada da França e que desde 1938 abriga o Mercado dos Pinhões é um dos mais queridos e versáteis endereços culturais da cidade. Reformado e preservado, diariamente o local converte seu pátio central em palco para shows, pista de dança e exposições, mais uma infinidade de atrações grátis. Toda segunda quarta-feira do mês, por exemplo, um grupo de jovens artistas locais expõe e vende seus trabalhos das 17h às 21h. São objetos de arte, moda e design. Já o projeto Baila Comigo é pautado pelo estilo musical dos anos 1960 e, além de atrações musicais, convoca bailarinos para dançar ao som do iê-iê-iê. Ocorre apenas uma vez por mês, em geral às sextas, entre 20h e 23h. Aos domingos, das 19h às 21h, o tradicional forró pé de serra ajuda a encerrar o fim de semana, com sanfona, triângulo e zabumba. O centro cultural também abriga lojas. Na minigaleria O Mercador, que comercializa trabalhos artísticos, uma aquarela de Audifax Rios custa R$ 200,00.

Praça Visconde de Pelotas, 41, centro, 3251-1299. 17h/0h.

 

...viajar no tempo

Um passeio pelo Theatro José de Alencar, fora dos horários de espetáculo, leva o visitante a conhecer uma Fortaleza antiga. Na linda construção de 1910 há funcionários com décadas de casa que relembram histórias de bastidores. A arquitetura de ferro, importada da Escócia, o afresco no teto de madeira e o foyer remontam à belle époque da capital cearense. Perto dali fica a Casa de Juvenal Galeno, onde viveu o poeta e entusiasta das artes populares, morto em 1931. O lugar permanece intacto, com móveis da época e a biblioteca que pertenceu ao intelectual. A visita guiada é grátis na Casa de Juvenal Galeno. No Theatro, pagam-se R$ 4,00 (inteira). A entrada, porém, é grátis nos dois endereços.

Theatro José de Alencar. Rua Liberato Barroso, 525, Praça José de Alencar, centro, 3101-2596. 9h/23h (sáb., dom. e feriados a partir das 14h; fecha seg.).

Casa de Juvenal Galeno. Rua General Sampaio, 1128, centro, 3252-3561. 8h/18h (fecha dom.).

 

…mergulhar no silêncio dos livros

Na Biblioteca Rachel de Queiroz, há um refúgio com dezesseis carteiras individuais de leitura. É onde normalmente se isolam, no melhor dos sentidos, estudantes e leitores vorazes. Para a meninada de até 12 anos, existe um espaço especial e, quase sempre, um contador de história. No acervo de 17 000 livros avizinham-se títulos de literatura infantil, brasileira e estrangeira, clássicos e best-sellers. O local tem mais de 60 anos, mas só recebeu esse nome em 1992, numa cerimônia que contou com a presença da autora cearense. Fundada em 1971 no bairro do Benfica, a Biblioteca Municipal Dolor Barreira teve origem nos 3 000 livros da coleção particular do jurista, doados pela família depois de sua morte. Boa parte das peças exibe autógrafos e dedicatórias e está acomodada em uma sala decorada com móveis da época. Atualmente, estão disponíveis mais de 20 000 títulos. Um setor reúne 7 000 obras de escritores do Ceará, a exemplo de José de Alencar, Juvenal Galeno e Antônio Girão Barroso. Fãs de quadrinhos costumam gostar da gibiteca, recheada de 4 000 itens.

Biblioteca Rachel de Queiroz (Sesc). Rua Clarindo de Queiroz, 1740, centro, 3452-9088. 8h/21h (sáb. até 12h; fecha dom.).

Biblioteca Municipal Dolor Barreira. Avenida da Universidade, 2572, Benfica, 3105-1299. 8h/20h (sáb. até 17h; fecha dom.).

 

Planetário Rubens de Azevedo: dá pra ver crateras lunares, planetas e nebulosas de pertinho (Foto: Allan Taissuke)

 

…dar uma espiadinha no espaço

Duas vezes por mês, quando a lua está na fase quarto crescente, uma fila se forma na entrada do Planetário Rubens de Azevedo. Das 19h às 21h, cerca de 300 crianças e adultos entram no pátio do observatório e usam os telescópios para ver crateras lunares, planetas, nebulosas e fenômenos astronômicos. “A lua cheia não é a fase mais adequada para a observação, por causa da forte luminosidade. O quarto crescente é o momento ideal”, explica Demerval Carneiro, diretor do planetário. O programa Noite das Estrelas é grátis e o calendário das sessões pode ser consultado no site.

Rua Dragão do Mar, 81, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Praia de Iracema, 3488-8600. Programa Noite das Estrelas (19h/21h). www.dragaodomar.org.br/planetario.