Copa 2014

Os melhores passeios em Cuiabá

Oito paradas obrigatórias para quem estiver pela cidade

A Cachoeira Véu de Noiva, na Chapada dos Guimarães: pertinho da capital / Foto: Edu Simões

A Cachoeira Véu de Noiva, na Chapada dos Guimarães: pertinho da capital / Foto: Edu Simões

20.mai.2014 20:18:54 | por Redação VEJA Cidades
Festa típica
 
Bolicho é um termo cuiabano usado para designar as antigas mercearias que vendiam de tudo. Daí o nome Bulixo, com “u” e com “x” mesmo, que batiza a feira no Sesc Arsenal. Em clima de festa, são montadas barracas de artesanato e de comidas regionais, como a maria izabel: arroz com carne-seca guarnecido de farofa de banana.
 
O Sesc Arsenal / Foto: Divulgação
 
Caiu na rede é peixe
 
Os pescados vindos dos rios da região aparecem em profusão nos cardápios cuiabanos. Dos preparos mais comuns, a mojica de pintado é um tipo de ensopado acrescido de mandioca. Outra pedida é a costela de pacu frita, chamada de ventrecha. Também são populares a piraputanga e o matrinxã assados e recheados com cebola na manteiga ou farofa de couve. Uma boa maneira de provar várias receitas em uma única refeição é optar pelo sistema de rodízio, presente na maioria das casas especializadas, caso da Lélis Peixaria e do Cacalo.

 

Chapada ou pantanal?

 
Nos arredores de Cuiabá, dois passeios proporcionam belíssimas paisagens. Uma delas é o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, a apenas 70 quilômetros do centro. O maciço montanhoso guarda uma infinidade de paredões de rocha alaranjada e a maior gruta de arenito do Brasil, com 1 550 metros de extensão. É lá também que fica a Cachoeira Véu de Noiva, um dos mais importantes cartões-postais do estado. A capital mato-grossense serve ainda de porta de entrada para outra joia natural, o Pantanal Norte, a maior planície inundável do planeta. No período de seca (abril a setembro), é comum ver de longe ariranhas, onças-pintadas e outros bichos da numerosa fauna local. Pode-se percorrer a Transpantaneira a partir do município de Poconé, a 104 quilômetros de Cuiabá, ou fazer um roteiro de barco nas imediações da cidadezinha. A agência Interativa Pantanal (65-3023-8220) organiza passeios de um dia a partir de R$ 305,00 por pessoa.
 
Perto do estádio
 
A região mais agitada da noite cuiabana, que compreende os bairros Goiabeiras e Popular, está a pouco menos de 3 quilômetros de distância da Arena Pantanal. Entre os bares que fazem parte do burburinho, o Getúlio tem convidativas mesas espalhadas na calçada. Seja para comemorar, seja para lamentar o resultado das partidas, o Stones Bar garante o clima de festa com shows de rock, enquanto o Valley Pub promove animadas noites com música sertaneja.
 

O salão do Valley Pub: balada pós-jogo / Foto: Divulgação

 

+ O que há de melhor para fazer na cidade