Copa 2014

Cuiabá: o que há de melhor para fazer na cidade

Bares, restaurantes e passeios pela capital do agronegócio

A Cachoeira Véu de Noiva, na Chapada dos Guimarães: pertinho da capital / Foto: Edu Simões

A Cachoeira Véu de Noiva, na Chapada dos Guimarães: pertinho da capital / Foto: Edu Simões

20.mai.2014 15:38:44 | por Redação VEJA Cidades
Capital do agronegócio, Cuiabá também é conhecida pelo clima quente — durante o dia, o termômetro bate fácil a marca dos 30 graus. Por isso, não é nenhuma surpresa o fato de a vida se mostrar boêmia e alegre quando o sol se põe. Os bairros Popular e Goiabeiras, distantes apenas 3 quilômetros do Estádio Arena Pantanal, reúnem bares com mesas na calçada e noitadas regadas a chope. Na região central estão concentrados os principais restaurantes, muitos deles dedicados a servir os típicos peixes de rio, como pintado, pacu, piraputanga e matrinxã. Mesmo com o sol a pino, vale desbravar atrações turísticas bacanas, caso da Igreja de Nossa Senhora do Bom Despacho e da Casa do Artesão. Cuiabá é ainda ponto de partida para dois ícones do ecoturismo: o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, com seus paredões e cachoeiras, e o Pantanal Norte, ótimo para avistar onças-pintadas, ariranhas...
 
 
 
COMO CIRCULAR: A passagem de ônibus custa R$ 2,80. Em dias de jogo, linhas especiais farão o transporte até a Arena Pantanal (Av. Agrícola Paes de Barros, s/nº, Verdão) a partir de três bolsões de estacionamento — dois na Avenida Beira-Rio e o terceiro em Várzea Grande. De táxi, a bandeirada sai por R$ 4,80 e cada quilômetro rodado custa R$ 2,82 (bandeira 1) ou R$ 3,95 (bandeira 2).

 

+ Os melhores passeios