Publicidade

Postado em 25/08/2015 por Redação | 2 comentários

Ogrices gastronômicas: vai encarar?

Da coxinha e do acarajé que têm um quilo ao hot dog que leva dez salsichas, selecionamos dezesseis receitas servidas em estabelecimentos espalhados pelo Brasil. Umas chamam a atenção pelo tamanho avantajado; outras, pela quantidade e variedade de ingredientes que reúnem. Em comum, todas são um desafio e tanto até para os mais comilões. Em alguns endereços, quem consegue comer sozinho não paga a conta, vai para o mural da fama ou até ganha um prêmio. E aí, quem vai encarar?

1. Ignorante Burguer - PseudoTruck (Salvador/BA)

Lançado no Carnaval de 2015 pela chef e proprietária do PseudoTruck, Emanuele Ribeiro, o sanduíche monstro representa 60% das vendas do food truck que estaciona aos sábados e domingos no Food Park Salvador (Avenida Oceânica, Ondina. 11h/20h). Com 20 centímetros de altura e mais de 500 gramas, reúne dois hambúrgueres de 150 gramas cada um, alface, tomate, molho barbecue, cebola caramelizada, bacon, queijo cheddar, batata palha, molho ranch artesanal e crispy de cebola (R$ 20,00). Na hora de comer, alguns arriscam e (poucos) até conseguem manter o recheio em ordem enquanto abocanham o sanduíche; outros requisitam talheres para cumprir a missão.

O ignorante burguer: lanche monstro pesa 500 gramas e tem 20 centímetros de altura (Foto: Magno Dantas/Divulgação)

O ignorante burguer: cuidado, vai desmoronar tudo! (Foto: Magno Dantas/Divulgação)

 

2. Supercoxinha - Panneteria ZN (São Paulo/SP)

A coxinha de frango com catupiry tamanho família pesa aproximadamente um quilo e custa R$ 32,90. O salgado ganhou fama no começo do ano passado, quando foi lançada a promoção para comê-lo inteiro em apenas 10 minutos. Quem devorar o quitute sozinho, não paga a conta. Wanderley de Souza, gerente  do local e mentor da ideia da supercoxinha, conta que cerca de 300 pessoas já cumpriram o desafio.

Supercoxinha do Panetteria ZN, no Imirim.

A supercoxinha: 300 comilões já conseguiram devorá-la sozinho (Foto: Divulgação)

 

 3. Infarto Completo – Cachambeer (Rio de Janeiro/RJ)

Considerado um dos bares favoritos do prefeito da capital carioca, o local também é afamado por preparar tira-gostos de proporção e nome surreais. Um dos deles é o infarto completo, de nome quase auto-explicativo: a tábua reúne porções generosas de linguiça calabresa, coração de frango, carne de sol, aipim frito, além de cebola, salsinha, farofa e manteiga de garrafa. O petisco gigante chega a somar 3 quilos de comida e 5000 calorias e custa R$ 105,90.

oi

Infarto completo: 3 quilos de comida e 5000 calorias (Foto: Tomas Rangel)

 

4. Joelho de porco - Herr Pfeffer (Rio de Janeiro/RJ)

O único requisito que esta consagrada receita do bar alemão cumpre para se encaixar nesta lista de ogrices é o seu tamanho: a peça inteira chega a pesar até 6 quilos e serve fácil, fácil, cerca dez pessoas. Feito somente por encomenda, o joelho começa a ser preparado no dia anterior e permanece 4 horas no forno. Antes de chegar à mesa, é regado com um chope ou cerveja especial à escolha do cliente e passa mais meia hora assando. Cada quilo da peça é vendido por R$ 58,00.

Joelho de porco, do restaurante Herr Pfeffer.

Pode pesar até 6 quilos e aplaca a fome de dez pessoas (Foto: Tomas Rangel)


5. Acarajé de um quilo Acarajé da Binha (Salvador/BA)

A baiana Regivalda Linhares, a Binha, arranjou um jeito bastante peculiar para se diferenciar dos outros tabuleiros que vendem o quitute na capital baiana. Há mais de duas décadas, ela começou a fazer bolinhos quatro vezes maiores que os tradicionais – quando recheado, seu acarajé chega a pesar 1 quilo. Verdade seja dita, poucos encaram o desafio de comer sozinho um desses. Mas a curiosidade garante a fila que se forma todas as noites diante da casa dela (Ladeira de São Cristóvão, 75, Liberdade. 22h/2h). Por conta do tamanho avantajado, em torno de 22 centímetros de circunferência, o bolinho precisa fritar por ao menos 30 minutos no tacho com azeite de dendê. Custa 5 reais com recheio de vatapá, caruru, salada vinagrete e pimenta. Com mais 1 real, leva ainda uma porção de camarões secos.

A baiana Regivalda Linhares, a Binha, fritando o super acarajé: com recheio, o bolinho chega a pesar um quilo (Foto: Divulgação)

A baiana Regivalda Linhares, a Binha, fritando o super acarajé: com recheio, o bolinho chega a pesar um quilo (Foto: Divulgação)

 

6. Megalombada - Lanchoete da Lombada (Curitiba/PR)

Um pão especial, com 40 centímetros de diâmetro, é feito sob encomenda para acomodar o recheio composto de seis hambúrgueres, seis ovos fritos, seis vinas (salsichas), presunto e carnes de frango e bovina desfiadas, linguiça calabresa moída, bacon picado, maionese, queijos mussarela, cheddar, catupiry e provolone. Tomate em lâminas e folhas de alface dão o toque final ao lanchão, que chega a pesar 5 quilos, custa 50 reais e mata a fome de oito pessoas com folga. Para facilitar, o pedido chega acomodado em uma caixa de pizza e já cortado em fatias. O proprietário Carivaldo Martins Ramos mantém um desafio: quem comer o megalombada sozinho no período de uma hora ganha 1 000 reais. Até o momento, ninguém faturou o prêmio.

LANCHONETE DA LOMBADA  004_preview

O megalombada: 1 000 reais para quem comer o lanchão sozinho (Foto: Ligia Skowronski)

 

7. Pastel super especial – Pastelaria Brasileira (Curitiba-PR)
No mesmo endereço desde a sua inauguração, em 1958, a Pastelaria Brasileira (Rua Cândido Lopes, 156, centro) prepara um pastel com 25 centímetros de comprimento por 15 de largura e cerca de 400 gramas de recheio. Campeão de vendas na hora do almoço, o super salgado leva carne de boi moída, palmito, queijo mussarela, presunto, cebola, tomate, milho verde em conserva mais azeitona. Custa 10 reais, com direito a um refrigerante de 290 mililitros. Fala sério, esse aqui até dá para encarar, não?

Pastel super especial: 25 centímetros de comprimento e 400 gramas de recheio (Foto: Divulgação)

Pastel super especial: 400 gramas de recheio (Foto: Divulgação)

 

8. Banana Road - Road Burger (São Paulo/SP)

Esqueça a clássica banana split. Aqui, são tantos ingredientes que a fruta até desaparece aos olhos do glutão menos atento: três bolas gigantes de sorvete, marshmallow, chantili, três tipos de cobertura, castanha de caju, tubetes e cereja. A sobremesa soma pouco mais de 4 quilos e incríveis 8481 calorias – valor equivalente a cerca de doze (!) tigelas de açaí com 500 gramas.

bananaroad

 

9. Burgomonstro Burgomestre Sanduíches (Recife/PE)

Clássico da gastronomia ogra do Recife, o burgomonstro pesa nada menos que 1,6 quilos. No pão bola gigante vão 400 gramas de hambúrguer de carne ou frango, moldado na casa e frito na hora, queijo prato, presunto defumado, bacon, batata palha, alface, tomate, molho rosé e a famosa maionese com milho, que ajudou a fazer o nome da lanchonete. O lanchão custa R$ 41,75 e, dividido em quatro, fica do tamanho de um sanduíche “normal”. Curiosidade: apesar do lanchão estar no cardápio desde 1998, o proprietário Alexandre da Costa Carvalho garante que nunca viu ninguém traçar um burgomonstro sozinho em sua lanchonete. Mais ousado ainda, o duplomonstro é recheado com 800 gramas de carne e os mesmos acompanhamentos (R$ 48,45).

Burgomonstro: com 1,6 quilos, sandubão faz jus ao nome

Burgomonstro: com 1,6 quilos, sandubão faz jus ao nome

 

10. Ezequiel 25.17 Big Kahuna Burger (São Paulo/SP)

A casa é inspirada em Quentin Tarantino e recebe referências dos filmes do diretor em alguns lanches do cardápio. O gigante custa R$ 79,80 e leva tal nome graças ao longa Pulp Fiction, onde é recitada a passagem bíblica de Ezequiel. Trata-se de uma pilha de 700 gramas de carne – divididas em cinco hambúrgueres com 140 gramas cada um, dez fatias de bacon, quatro de queijo mussarela e mais duas de queijo estepe. Anéis de cebola, alface, tomate e cebola-roxa complementam o sanduíche, montado no pão de hambúrguer e servido com uma faca espetada – que tenta manter tudo em seu devido lugar.  Aqueles que completam a missão, sozinhos ou acompanhados, ganham uma camiseta.

Big Kahuna

Ezequiel 25.17 do Big Kahuna: uma pilha de carne, bacon e mais de 3000 calorias! (Foto: Divulgação)

 

11. Bigtower – Towerconi Temakeria (Recife/PE)

Em calorias, certamente o supertemaki é o mais light desta lista. Mas, convenhamos, não é comum encontrar por aí uma versão como esta, que chega a pesar meio quilo. O cone é formado por 300 gramas de salmão maçaricado, recheado de arroz, cream cheese, camarão empanado e finalizado com cubos de salmão cru. Custa R$ 31,90 na Towerconi Temakeria (Rua Real da Torre, 1300, Torre. 18h/23h).

Temaki de meio quilo da Towerconi Temakeria: é preciso apetite para comer tudo isso sozinho! (Foto: Divulgação)

Temaki de meio quilo: só os loucos por temaki entenderão! (Foto: Divulgação)

 

12. Hiper big – Dog Mania (Curitiba/PR)

Dez salsichas, seis linguiças, quatro ovos, frango desfiado, bacon, purê de batata, tomate, cebola, milho, maionese, molho barbecue, cheddar e catupiry, entre outros itens, compõem esse hot dog que pesa três quilos. Tudo é acomodado em um pão que equivale a oito pães comuns de cachorro-quente. O Hiper Dog serve até cinco pessoas. Mas quem conseguir comê-lo sozinho ganha 1 mês do lanche grátis, isto é, 30 exemplares, em 30 dias subsequentes de Hiper Dog. Para quem quiser encarar, o endereço da lanchonete é Avenida Presidente Getúlio Vargas, 3060, Água Verde.

DOG MANIA  008.psd_preview

Hiper big: um cachorro-quente que pesa 3 quilos! (Foto: Ligia Skowronski)

 

13. Memphis Extreme - Memphis Hamburgueria (Curitiba/PR)

Pão com gergelim, de 15 centímetros de diâmetro e 25 centímetros de altura, recheado com dois hambúrgueres de 300 gramas cada um, quatro ovos, queijos cheddar, catupiry, mussarela e requeijão, além de calabresa, alface, tomate, picles, maionese e molho barbecue. O lanchão pesa 1,6 quilo e custa R$ 68,80. Porém, quem conseguir comer o mesmo sozinho em um tempo inferior a 32 minutos e 17 segundos paga apenas R$ 49,70 e ainda ganha uma porção com 600 gramas de batata frita e um milk-shake. O cliente mais rápido conseguiu devorar todo o lanche em 17 minutos e 34 segundos.

MEMPHIS 001.psd_preview

Memphis Extreme: um cliente o devorou em 17 minutos 34 segundos (Foto: Ligia Skowronski)

 

14. Xis gigante – Gelson Lanches (Porto Alegre/RS)

Pesa cerca de dois quilos o xis em tamanho gigante preparado em diferentes versões nesta lanchonete gaúcha. O mais popular, o de estrogonofe (R$ 54,00), é montado em um pão de massa adocicada recheado milho, ervilha, cebola, tomate, alface, mostarda, ovo, queijo e maionese preparada pela casa. Depois de prensado, o xis literalmente desaparece ao receber fartas colheradas de estrogonofe e batata palha por cima (isso mesmo, você não leu errado!). A pedida serve quatro pessoas, mas há um desafio permanente: quem come dois desses em uma hora não paga a conta. Acha impossível? Pois a casa garante que alguns esfomeados já levaram o prêmio. O Gelson Lanches tem dois endereços em Porto Alegre, um no bairro Tristeza (Rua Doutor Armando Barbedo, 300) e outro em Praia de Belas (Avenida Ipiranga, 692).

O Xis gigante do Gelson Lanches: recheio no meio e por cima (Foto: Divulgação)

O Xis gigante do Gelson Lanches: recheio no meio e por cima (Foto: Divulgação)

 

15. Cachorro-quente exagerado – Rock & Dog Dogueria (Belo Horizonte/MG)

Com 23 centímetros de comprimento, o lanche (R$ 39,00) é preparado com duas salsichas do tipo viena, calabresa defumada, carne moída, requeijão, milho, purê de batata, tomate picado e mussarela. É servido sobre uma balança – para provar quanto pesa (1,2 quilo). Como se as 1365 calorias não bastassem, ele vem acompanhado de churro de doce de leite ou de creme de avelã, para a sobremesa, e um refrigerante em lata. Para os paladares ainda mais ogros, a lanchonete lançou recentemente o roots (R$ 46,00), cachorro-quente que leva calabresa defumada, duas salsichas, carne moída, milho, vinagrete, molho curry, maionese, ovos mexidos, bacon, requeijão, purê de batata, batata palha e queijo mussarela. O nome vem do álbum homônimo da banda Sepultura, que é tocada na casa toda vez que um cliente pede o gigante de 2 quilos. Até hoje, ninguém conseguiu devorá-lo sozinho.

20140329_GUA3099

O cachorro-quente de 1,2 quilo: se achar pouco, tem um maior ainda

 

16. Torre de batata frita – Ricardog (Porto Alegre/RS)

As batatas fritas dessa lanchonete (Avenida Wenceslau Escobar, 2098, Tristeza) são misturadas a outros itens e chegam dentro de um tubo. Diante dos clientes, quando o garçom retira esse tubo, aparece uma verdadeira torre, com tudo junto e misturado. Entre as várias alternativas, há torres de batata com bacon, com calabresa e com mussarela e orégano (R$ 44,00 cada uma) e de estrogonofe (R$ 48,00), que servem até cinco pessoas. Paladares, digamos, mais ousados, podem pedir a batatudo, que vem com estrogonofe, coração de frango, calabresa, bacon, mussarela, azeitona e outros ingredientes, além, é claro, da batata frita (R$ 54,00).

Torre de batata do Ricardog: tudo junto e misturado (Foto: Divulgação)

Torre de batata do Ricardog: tudo junto e misturado (Foto: Divulgação)

 

Leia também:

+ 21 cervejas que vale a pena experimentar

+ 20 coisas para ententer os baianos

+ 15 coisas para entender o Recife e os recifenses

+ 20 coisas que só quem é de Belo Horizonte pode entender

Colaboraram nessa reportagem: Anelise Zanoni (Porto Alegre), Jennifer Detlinger (Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro), Joana Maltez (Salvador), Josi Basso (Curitiba) e Paula Melo (Recife). 

Comentários sobre "Ogrices gastronômicas: vai encarar?"

  1. » Catorze vistas de babar – Quentinhas comentou em 11/09/2015:

    […] + 9 razões para largar tudo e ir morar na praia + Ogrices gastronômicas difíceis de encarar […]

  2. » Treze pizzas que você nem imaginava que existiam – Quentinhas comentou em 25/09/2015:

    […] + Ogrices gastronômicas difíceis de encarar + 17 imagens que vão te dar uma vontade incontrolável de comer pizza […]

Comentar sobre "Ogrices gastronômicas: vai encarar?"





Publicidade

Publicidade

Publicidade