RETROSPECTIVA 2014

Boas novas

Conheça dez restaurantes revelação, que levaram um prêmio de VEJA Comer & Beber antes mesmo de completar um ano

19.dez.2014 17:17:18 | por Fábio Galib

Na segunda parte da retrospectiva de VEJA COMER & BEBER, relembramos a trajetória virtuosa de restaurantes recém-inaugurados: apontados a revelação da temporada em suas cidades, que chegaram ao pódio antes mesmo de completar o primeiro ano de vida.

 

ABC

Grazie Napoli

Pertence aos mesmos proprietários do também premiado The Burguer Map. Como manda a cartilha napolitana, as pizzas da casa têm massa de bordas altas e rendem quatro pedaços. Além da tradicional margherita, entre as quarenta coberturas sai com frequência a capricciosa, que combina mussarela de búfala fresca, queijo parmesão, presunto, alcachofra e cogumelo. 

 

BH

Au Bon Vivant

Instalações de bom gosto e luz baixa conferem um clima charmoso à casa no Cruzeiro. Vêm da cozinha as estrelas do restaurante, caso do suculento peito de pato ao molho de laranja. O comando seguro das panelas cabe à chef Silvana Mata Machado. A tarefa do marido, o francês Philippe Watel, é sugerir o vinho para harmonizar. 

 

Brasília

Olivae

Participante de um grupo de pesquisas sobre o Cerrado, o chef Agenor Maia busca valorizar ingredientes locais em seu diversificado menu. Também investe em preparos de carne suína, a exemplo da porqueta recheada com farofa de castanha-do-pará ao molho do assado.

 

Campinas

El Tranvía

Com matriz em São Paulo, o restaurante tem por especialidade as carnes assadas na parrilla a lenha. Antes de irem à brasa, os cortes são temperados apenas com sal fino. Entre os mais solicitados estão o bife uruguaio, um derivado mais marmorizado do bife ancho, e o assado de tira. 

 

Curitiba

La Varenne

O chef Ivo Lopes se ampara em uma azeitada equipe para executar receitas de alma franco-italiana, cuja influência está presente desde os tempos em que atuava nos bastidores do restaurante paulistano Due Cuochi Cucina. Uma de suas receitas é o confit de pato em redução de tucupi e jambu, acompanhado de risoto de radicchio e pera ao vinho. 

 

Fortaleza

Statvs Art

Fiel às técnicas contemporâneas, sem abandonar o apreço pela culinária regional, o chef Pedro Emílio se põe à prova em receitas como a picanha de cordeiro regada a molho demi-glace, acompanhada de risoto de jerimum assado. 

 

Goiânia

Winiká

Com um trabalho de valorização de ingredientes regionais e apoio aos pequenos produtores, o restaurante tem cozinha comandada por Marco Soares. Com vinte anos de experiência na Europa e passagens por casas mineiras e paulistas, o chef propõe um carré suíno cozido em baixa temperatura acompanhado de polenta mole, molho de rapadura e arroz caipira.

 

Porto Alegre

Floriano Spiess Cozinha de Autor

Floriano Spiess trabalha com um pé na tradição e outro na vanguarda. O cozinheiro mantém um cardápio regular, do qual faz parte clássicos o confit de pato com mil-folhas de batata, e também propõe um menu confiança de sete etapas, no qual lança mão de técnicas da gastronomia molecular. 

 

Recife

Prouvot Cozinha.bar

O restaurante dos irmãos paulistas Hugo e Julio Prouvot foi aberto em dezembro de 2013. No cardápio de levada francesa e ingredientes regionais são relacionadas em média doze sugestões por dia. Uma possibilidade é o peito de pato com agridoce de rapadura, farofa de cuscuz, acelga e shiitake na manteiga.

 

Santa Catarina

Jay Bistro

Sopro de renovação no cenário gastronômico de Florianópolis, a casa de Eudes Rampinelli, eleito chef do ano, fica em Jurerê Internacional. Cozido à vácuo, o robalo é finalizado no forno em alta temperatura e ganha escolta de purê de banana-da-terra, farofa de brioche e molho de pancetta defumada.